Os sinais de alerta do autismo

O autismo pode ser classificado de três maneiras: grau leve, grau moderado e grau extremo. Cada caso é um caso e por isso, essa condição médica pode agir de diferentes maneiras em cada pessoa.

Alguns sinais de alerta como ser repetitivo, não aceitar mudanças na rotina, ser extremamente inteligente com relação a determinado tema e não ser uma pessoa extrovertida, sem conseguir fazer muitos amigos ou demorar para desenvolver a fala quando criança pode ser sinal de que essa pessoa tenha o transtorno.

Mesmo com esses sinais de alerta, sem um diagnóstico realizados por um grupo de profissionais (normalmente formados por psicólogos, terapeutas ocupacionais e fonoaudiólogos), não é possível determinar se a pessoa possui ou não esse transtorno. Por mais que ainda não tenha cura, para todos os casos de autismo há uma forma de tratamento. Ele sempre será determinado de acordo com os estudos e acompanhamento realizado pela equipe médica.

Quer entender mais sobre o transtorno do espectro autista? O PSICOLOG está com o curso “TEA – Transtorno do Espectro Autista: Perspectivas Atuais”, onde duas professoras irão explicar desde a etiologia do transtorno, passando por todos os sinais de alerta, formas de diagnóstico e tratamento, além de esclarecer mitos e verdades sobre o autismo.

O curso será na próxima quarta-feira, dia 24 de julho, das 18h às 22h, na sede do PSICOLOG. O valor é de R$89 e pode ser parcelado. As inscrições ainda estão abertas e devem ser realizadas no site do PSICOLOG.