O que fazer e o que não fazer quando alguém próximo tem pensamentos suicidas?

O suicídio é uma coisa que pode atingir qualquer pessoa. Existem pessoas que não sabem pedir ajuda e não recebem informações de como agir quando surgem os pensamentos suicidas.

Alguns amigos e familiares não sabem lidar com as informações de que alguém próximo está com esse tipo de pensamento. Por isso, aqui tem uma lista do que NÃO fazer em situações desse tipo:

Condenar
Não julgue a pessoa. Você não sabe pelo que ela está passando e ela está pedindo ajuda, portanto busque não decepcioná-la.

Banalizar
A dor do outro não é a mesma que a sua. Aquilo que te machuca pode não significar nada para outra pessoa. Não banalize um sentimento que não é seu. E outra, um suicídio pode estar atrelado à vários fatores e não apenas a uma situação.

Dar opinião
Pensamentos suicidas não são questão de opinião. A sua função é ouvir os desabafos e orientar a pessoa a procurar um profissional que está capacitado para lidar com tudo.

Brigar
Os pensamentos suicidas são um sintoma e não uma escolha. Fazer a pessoa sentir-se culpada só piora a situação.

Frases de incentivo
A pessoa não precisa ouvir que vida é boa. Isso pode piorar as coisas. Um suicida pode pensar que os problemas que a aflige é culpa inteiramente dela, quando não é.

E como todos podem ajudar? Se você percebeu que alguém próximo está diferente ou se alguém te pedir ajuda, FAÇA o seguinte:

Escute
Ache um lugar onde a pessoa esteja confortável para conversar. Deixa-a falar à vontade. Escute de verdade. Preste toda atenção do mundo. Não é hora de ficar dando soluções, é hora de dar voz para aquela pessoa.

Incentive-a a busca ajuda profissional
Abrir-se com alguém próximo é um primeiro passo importante, mas a ajuda profissional faz grande diferença e é onde é possível iniciar um tratamento. Ofereça-se para acompanhar a pessoa em uma consulta.

Mantenha o contato
Fique por perto. Esteja lá para a pessoa e a apoie. Converse sempre com essa pessoa.

Em caso de crises
Se você acha que a pessoa está em perigo de se machucar no momento, entre em contato com profissionais de emergência e busque atendimento, ou consulte um familiar da pessoa para que ela fique segura.

OBS: Se você precisa de ajuda, ligue para o Centro de Valorização da Vida pelo telefone 188 ou procure-os na internet. Peça ajuda para a sua família, amigos, em alguma ONG da sua cidade ou onde você se sente confortável em conversar. Você não está sozinho.