Total: R$0,00

Terapia do desterro: o sofrimento existencial para além da identidade

Realizados
Investimento (para Profissionais): 
R$90,00
Investimento (para Estudantes): 
R$75,00

 

 

Objetivos: 

Psicologia do desterro designa uma tentativa de pensar os transtornos existenciais como tendo sua origem não em falhas no processo de constituição da identidade egoica, mas muito mais em sobrecargas oriundas justamente de tal processo. Com isso, procuramos escapar aqui de um paradigma tradicional de compreensão do sofrimento psíquico e de sua terapia, abrindo o espaço para que o caráter desterrado e estranho do existir humano apareça não como fator de perturbação, mas como elemento terapêutico fundamental.

Ministrante: 

Prof. Dr. Marco Antonio dos Santos Casanova
Possui graduação em Letras pela UERJ, graduação em Filosofia pela UFRJ, mestrado e doutorado em Filosofia pela UFRJ, pós-doutorado pela Universität Freiburg. Atualmente é Professor Adjunto da UERL, membro de corpo editorial da Natureza Humana, revisor de periódico da Natureza Humana, membro de corpo editorial da Ekstasis: Revista de Hermenêutica e Fenomenologia, revisor de projeto de fomento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, revisor de projeto de fomento da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, membro de corpo editorial da Revista Princípios, revisor de periódico da Revista Princípios e Revisor de periódico da Ekstasis - Revista. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Metafísica, atuando principalmente nos seguintes temas: Vida - História - Valor.

Público-alvo: 

Psicólogos e estudantes de psicologia, profissionais de saúde e interessados no tema.

Carga Horária: 

2 horas

Início: 
07/12/2018
Dia(s) do Curso: 
Horário: 

Das 19h às 21h

Local: 

PSICOLOG - Instituto de Estudos do Comportamento

Informações: 
Outros: 

*A realização do curso será confirmada quando atingido o número mínimo de inscritos.
​*Em caso de desistência por parte do aluno, o valor da inscrição não será devolvido.